Pages Menu
Categories Menu

Publicado por - 3/03/2013

A Mona Lisa de Leonardo Da Vinci

images (29)

 

 

Mona Lisa também conhecida como La Gioconda é a obra de arte mais famosa e mais reproduzida do mundo, seu autor é o notável pintor italiano Leonardo Da Vinci.

Sua pintura foi iniciada em 1503 e concluída em 1506. Nesta obra, o artista usou a técnica do sfumato, que é o nome dado para a técnica artística que gera gradientes perfeitos na criação de luz e sombra.
Como o Sfumato em pintura foi inovado na Renascença Italiana atribuiu-se a sua criação de forma geral a Leonardo da Vinci.

O quadro representa uma mulher com expressão introspectiva e um pouco tímida, seu sorriso restrito é muito sedutor. Este quadro é provavelmente o retrato mais famoso e valioso de todo o mundo.
Poucos trabalhos na história da arte são tão controversos, questionados, elogiados, comemorados ou reproduzidos.

Leonardo Da Vinci, artista plástico, cientista, escritor, anatomista, engenheiro, matemático, músico, filósofo, arquiteto, escultor, grande inventor, e reinventor da fábula na Itália. Foi um artista definido como gênio, aclamado universalmente. HISTÓRIA DA OBRA A pintura encontra-se exposta no Museu de Louvre, em Paris. O quadro foi trazido da Itália para a França pelo próprio Leonardo, em 1506. Foi vendido para o rei Francisco I e passou a ser exibido em Fontainebleau e, posteriormente no Palácio de Versailles. Só após a Revolução Francesa, a obra foi exposta no Museu de Louvre, onde se conserva até hoje.

O imperador Napoleão Bonaparte se encantou com o quadro desde a primeira vez que o viu, e mandou colocá-lo em seus aposentos. Porém, durante as guerras com a Prússia, a Mona Lisa, bem como outras peças da coleção do museu francês, foi escondida em um lugar seguro. Em 1911 a Mona Lisa foi roubada, muitas pessoas, incluindo o pintor espanhol Pablo Picasso e o poeta francês Guillaume Apollinaire foram presas e/ou interrogadas sob suspeita do roubo. Picasso e Apollinaire foram soltos meses mais tarde.
O verdadeiro ladrão só foi descoberto dois anos depois do desaparecimento da obra, um ex-empregado do museu, Vincenzo Peruggia, que a escondia em seu quarto.
Algum tempo depois do quadro voltar para o Museu do Louvre, um psicopata jogou ácido sobre ele, danificando a parte inferior da obra. Foram anos de reforma. Em 2 de agosto de 2009, uma mulher russa jogou uma xícara vazia contra o quadro. A pintura não foi danificada, pois o objeto quebrou-se na proteção de vidro à prova de balas que protege a obra. A russa foi presa imediatamente.
A IDENTIDADE DO MODELO Muitos historiadores da arte acreditam que o modelo usado para a pintura pode ter sido a esposa de Francesco del Giocondo, um rico comerciante de seda de Florença e figura proeminente no governo fiorentino. Lilian Schwartz, cientista do Laboratório Bell, sugere qua a Mona Lisa é um autoretrato de Leonardo Da Vinci, vestido de mulher. O historiador Maike Vogt-Lüerssen, de Adelaide, sugeriu, que a mulher por trás do sorriso enigmático é Isabel de Aragão, Duquesa de Milão, para quem Leonardo trabalhou por 11 anos. O historiador compara cerca de 50 retratos de Isabel de Aragão, e conclui que a semelhança com a Mona Lisa é evidente. O quadro de Mona Lisa tem intrigado a comunidade científica e artística ao longo dos tempos. Muitos artistas famosos reproduziram a Mona Lisa.
RELEITURA
Não apenas grandes artistas fizeram uma interpretação do famoso quadro, muitas pessoas se arriscaram em retratar a famosa musa de Leonardo Da Vinci, fazendo RELEITURA. A releitura pode ser feita com quadros, músicas, uma peça de teatro, poesias, escrituras…
Releitura não é reprodução. A ideia original deve permanecer, mas a forma de intrepretar essa ideia é que se modifica de uma pessoa para outra.

Deixe uma resposta