Pages Menu
Categories Menu

Publicado por - 12/04/2013

Arte e câncer na adolescência

f957-magritte

Recursos para o desenvolvimento humano

 

Arteterapia e câncer na adolescência.

 Dissertação sobre arteterapia e câncer na adolescência, na Universidade de Ribeirão Preto.RESUMOA psicologia fenomenológica busca o conhecimento do ser-homem através das experiências vividas no seu cotidiano. Assim, são valorizados os significados que os indivíduos atribuem à sua vivência; revelados a partir de suas descrições.

Adolescer com câncer, doença basicamente ligada ao ciclo celular, é habitar um mundo de transformações físicas e emocionais, com chance de desestruturação no processo maturativo bio-psico-social. Dentre as possibilidades para a busca de uma melhor qualidade de vida deste adolescente, destaca-se a arte como expressão e espaço para a reorganização da vivência interior, diante da situação conflitiva.

De acordo com a literatura, a arte pode promover a harmonização do indivíduo, por sua função catártica e como fenômeno expressivo da atividade psicológica. Nesse sentido, as oficinas de artes podem oferecer ao jovem um espaço, ajustando-o no seu mundo-vida com a doença. No processo de selecionar, interpretar e reformular os novos desafios, o adolescente através da atividade lúdica como a pintura, desenho, colagem e modelagem tem chance de integrar e reconhecer, aspectos da sua existência.

O objetivo deste estudo foi investigar o sentido da oficina de arte para uma adolescente com câncer durante sua fase de tratamento. Para isso buscou-se um espaço onde a adolescente, com 14 anos de idade, pudesse experienciar seu momento de vida através de recursos plásticos: desenho, pintura, colagem e modelagem.

Toda pesquisa foi permeada pelo referencial fenomenológico, e a cada final de oficina a adolescente foi submetida à questão norteadora do estudo: “Como foi para você ter participado desta oficina”? Foram realizadas 11 oficinas, sendo que das descrições registradas, por meio de uma análise ideográfica, extrairam-se unidades de significados, possibilitando a construção de categorias temáticas ao identificar a arte como: propiciadora de alívio das tensões e de experiência prazerosa, facilitadora da expressão, organizadora das experiências internas, assim auxiliando a transposição do significado plástico para a vida, facilitando o sonho e a auto-estima.

Como conclusão, para a adolescente, a experiência vivida neste processo em meio à arte propiciou-lhe a vivência de muitas emoções e favoreceu a expressão de seu momento de vida, facilitando-lhe um auto encontro, ampliando o contato com a realidade. Nesse jogo de fantasia e realidade que a arte propicia, a adolescente projetou-se para o futuro revelando expectativas e fazendo planos com esperança de uma vida livre da doença e de seu tratamento.

 

Veja a dissertação na integra :http://www.arteeterapia.com.br/artigos.htm

 

Deixe uma resposta