Pages Menu
Categories Menu

Publicado por - 6/04/2013

COMPREENDENDO AS TERAPIAS EXPRESSIVAS

Digitalizar0006

Para compreender o termo terapias expressivas, é preciso primeiramente conceituar a arte para buscar os conceitos teóricos que norteiam o emprego técnico de recursos expressivos ou artísticos. Alencar, afirma que o conceito de arte não é um conceito simples, que vários artistas e pensadores já se debruçaram sobre ele. Ela traz um conceito de que arte é uma palavra de origem latina, na qual ars significa técnica ou habilidade. Independente da dificuldade de definição do que seja a arte, o fato é que ela está sempre presente na história humana.  No livro “Arte e Loucura”, descreve o momento histórico que se caracteriza pelo entrelaçamento nas áreas entre arte, psicologia, psiquiatria e psicanálise.

As primeiras pesquisas da relação arte e psiquiatria remonta  nos fins do século XIX.

Para Fortuna, a relação entre elaboração artística e expressão do mundo subjetivo passou a ser estabelecida como um importante foco de interesse de estudiosos representantes do meio científico e de integrantes do meio artístico a partir do final do século XIX, tendo maior repercussão a partir do início do século XX.

Para Andrade a arte é uma forma de expressão do ser humano e como tal, uma forma de comunicação e de linguagem simbólica. É um produto da intuição, da observação, do inconsciente e do consciente, da emoção e do conhecimento, do talento e da técnica, favorecendo a criatividade. A arte tem uma função simbólica: Permite ao homem expressar e ao mesmo tempo perceber os significados da sua vida, na busca de um equilíbrio com o meio, manifestando essa relação do homem com o mundo. Permite o homem expressar e ao mesmo tempo perceber os significados atribuídos à sua vida. Desse modo pode-se afirmar que é no ato de criar que se constrói uma ponte entre a realidade e a arte.

Assim, as inovações que o estudo da arte vem realizando desde a antiguidade à contemporaneidade, vêm para atender às necessidades daqueles que buscam uma melhor qualidade de vida. Possibilita às pessoas a lidar com as situações desafiadoras do cotidiano, colaborando na formação de seres humanos mais sensíveis, criativos, conscientes e atuantes.

A arte no processo terapêutico propicia ao cliente a possibilidade de identificar, nas imagens representadas em suas expressões artísticas, seus sentimentos, pensamentos e sensações em diversas épocas ou situações de vida.

A ação artística costuma envolver criação grupal. Nesse sentido, a arte contribui para o fortalecimento do conceito de grupo como socializador e criador de um universo imaginário, atualizando referências e desenvolvendo a história.

mono

 Maria de Lourdes Batista

http://apsicologiaonline.com.br

 

Deixe uma resposta