Pages Menu
Categories Menu

Publicado por - 3/06/2013

ArteTerapia e Terapias Expressivas em Gestalt

4

 

“Gestalt-Terapia, embora formalmente apresentada como um tipo de psicoterapia, é baseada em princípios que são considerados como uma forma saudável de vida. Em outras palavras, é primeiro uma filosofia de vida, uma forma de ser, e com base nisto, há maneiras de aplicar este conhecimento de forma que outras pessoas possam beneficiar-se dele. Gestalt-Terapia é a organização prática da filosofia da Gestalt. Felizmente o gestalt-terapeuta é antes identificado por quem ele é como pessoa, do que pelo que é ou faz.” (Perls, op.cit, p. 14).

 

De acordo com a psicologa Janie Rhyne, pioneira na integração da prática terapêutica com recursos que envolvem expressão e criatividade. Ela fundamenta-se nos princípios e técnicas da “Gestalt Terapia”, associados ao uso de materiais artísticos e desenvolveu um procedimento de arte terapia gestáltica que promove a descoberta e exploração de sentimentos e qualidades pessoais.

Seus métodos são aplicados em trabalhos individuais e de grupo, em psicoterapia e em educação artística com pessoas de variadas idades e origens. Enfatiza a aquisição e aumento da percepção e “awareness” como um fator positivo no desenvolvimento das potencialidades humanas e senso de responsabilidade frente às escolhas feitas na vida.

Utiliza-se do conceito geral da Psicologia da Gestalt  como uma teoria da percepção que inclui as inter-relações entre a forma do objeto e os processos de figura-fundo, a fluidez dos processos perceptuais e o “percebedor” como um participante ativo em todo processo e não simplesmente, um receptor passivo da qualidade da forma. Através do seu contato com  Fritz Perls o pai da Gestalt, em 1965, pode estabelecer uma compreensão à sua prática  de trabalho com base na “Gestalt Terapia”, reforçando suas crenças e aplicações da Psicologia da Gestalt.

 

Quais são os pressupostos básicos da Gestalt:

a) de viver e estar consciente do presente,

b) estar plenamente atento ao fazer,

c) saber o que ser quer fazer e poder fazê-lo,

d) confiar nos dados da própria percepção; considera que estes pressupostos são plenamente aplicáveis às crianças sadias.

 Durante o processo de educação e crescimento, o ser humano é ensinado a “esquecer” estes salutares dispositivos de orientação de vida e aceitar os padrões vigentes de como ser, sentir, pensar e atuar. 

Apesar de todas as resistências espontâneas, gradativamente  o indivíduo perde suas capacidades inatas de fazer escolhas a partir da interioridade, desistindo de ser ele mesmo e conformando-se com o que a sociedade espera que ele seja.

A vivência da arte terapia gestáltica se propõe exatamente a lidar com todos esses aspectos sufocados utilizando-se de materiais da arte, construindo imagens de diversas maneiras para permitir a redescoberta desses  objetivos de vida, necessidades e potencialidades individuais. Esse trabalho, produzido ao desenhar fantasias, é considerado e utilizado como uma mensagem do cliente e com isso, ele aprende e toma conhecimento de aspectos seus considerados: tendo “insights” e integrando seu passado no seu presente, desejo e realidade como um projeto de futuro. 

Nesta abordagem, cada vez que alguém desenha, pinta ou modela, está de fato experienciando um evento único e individual. Ao emergirem linhas, formas e cores da atividade desenvolvida, é possível observar como vai se formando pouco a pouco uma espécie de registro gráfico de algum sentimento, sensação ou recordação.

Por arte, Rhyne entende a habilidade humana de fazer coisas, a criatividade do homem em transformar materiais da natureza com os mais diversos propósitos.  Para o homem é natural fazer coisas. Desde a caverna e em todas as culturas o homem passa por boa parte do seu tempo produzindo objetos, comida, abrigo, vestimentas e meio de transporte. Do substancial ao supérfluo, por diferentes motivos, o homem cria e recria.

Ela desenvolveu o uso de materiais artísticos com o objetivo de ser uma ponte entre a realidade interna e externa das pessoas com as quais trabalha, encorajando-as a criar formas artísticas próprias e a usa-las com mensagens por elas enviadas.

 Rhyne aplica a Gestalt denotando a habilidade de perceber-se configurações completas. Considera a personalidade como uma totalidade de muitas partes que em conjunto formam a configuração de uma pessoa.

A vivência de arte em Gestalt define-se no conjunto formado pelo:

a)fazer formas artísticas,

b) estar emocionalmente envolvido nas formas que estão sendo criadas como um evento pessoal,

c) observar o que está sendo feito e,

d) perceber através das produções realizadas não somente como a pessoa está neste momento, mas também maneiras alternativas possíveis para desenvolver-se seguindo modelos mais desejados por ela mesma. 

 

 

Deixe uma resposta