Pages Menu
Categories Menu

Publicado por - 31/07/2013

Releituras de obras, um mundo de imagens.

 

arte 1 11

 

            Em nossa sociedade, a realidade é marcada por  um mundo cheio de imagens, e vários estímulos visuais.Nosso sistema familiar também é marcado pelos veículos de comunicação como a televisão e a internet que fazem circular imagens em tempo real. Isso faz com que um acontecimento  no Japão pode ser visto no Brasil. Por isso, viver na cidade  é também se deparar com imagens e as mais diversas. 

         Os diferentes apelos visuais interferem na compreensão que se tem sobre o cotidiano e contribuem para formular ideias sobre lugares, culturas e acontecimentos. Todas as formas de comunicação correspondem a maneiras de interpretar o mundo. São maneiras de se integrar ao tempo e ao espaço. As imagens encontradas no cotidiano vem demonstrar a necessidade de interpretação, isso porque são formas criadas a partir de certa cultura, dentro de uma ideologia, ou seja, não são neutras.Trazem alguma mensagem, que precisa ser decifrada.

CRIAR SENTIDOS 

       Assim, “a arte cria sentidos para ler o cotidiano” (Andrade,2000), apresenta maneiras de superar o comum e aprofundar-se nas ideias sobre o convivência social. É uma possibilidade de criar sentidos, de transcender a realidade, abrindo frestas para a imaginação criadora. Essa magnífica capacidade humana de imaginar permite alterar o cotidiano ou, pelo menos, encontrar espaços para compreender de outra maneira a realidade que nos cerca.

          Nesse sentido a releitura de obras vem propor aos alunos, as pessoas,  um novo olhar para a obra, para cada estímulo que é oferecido pelas imagens no nossos cotidiano. Assim, a criatividade que é inerente ao ser humano vai sendo despertada, algo novo vai sendo feito, e quantos benefícios proporcionam a cada um que faz a experiencia de fazer um desenho, uma colagem.  

      arte ano 2011

   Nas Artes visuais, encontramos as seguintes manifestações visuais como: desenho, pintura, escultura, gravura e artes gráficas, vídeo, cinema, televisão, grafite, animação.

 

 

Deixe uma resposta