Pages Menu
Categories Menu

Publicado por - 4/09/2013

Posso ser criativa nos meus relacionamentos ?

 foto449asite2012

 Recebi essa pergunta por e-mail, de uma pessoa que está acompanhando o curso grátis Relacionamento, resolvi escrever esse texto com base nesse depoimento que recebi de uma aluna quando fui professora universitária. 

“Somos um templo em construção,experimentamos a dor e o prazer e isso é o que nos faz crescer, cada dia vivido com criatividade. Podemos ter o auxilio das pessoas, mas é através do nosso próprio esforço, força de vontade e é claro trabalhando (criando) que edificamos essa construção,dando bases sólidas. Quando damos conta de que temos sentimentos e formas diferentes e criativas de expressá-las, nos tornamos pessoas dinâmicas, com capacidade de discernir o que nos faz crescer enquanto ser humano.

Quando colocamos a “mão na massa” ,vamos descobrindo as riquezas do nosso potencial criativo, vamos aprendendo a apreciar as formas que vão acontecendo.  Vamos, vivenciando o processo de vencer os obstáculos. Daí, vai se dando o processo de fazer, de dar a vida. Acontecendo o famoso ciclo: processo-transformação-processo, e vamos nos surpreendendo com o nosso potencial criativo.”

Recebi esse depoimento sobre criatividade, e um pedido para explorar mais sobre esse tema, como vivenciar o ser criativo nas relações.

Quando dei aula na faculdade, trabalhei  com oficinas para desenvolver o potencial criativo, um dos pontos que mais se destacou foi a visão de  pessoa humana.

Algo surpreendente para alunos e alunas, foi que os seres humanos vivem  sempre buscando suprir suas necessidades.  No começo, talvez o homem criasse só instrumentos para suprir as necessidades de sobrevivência, mas como passar do tempo,ele foi aperfeiçoando  e percebendo que  com  a arte podia expressar seus sentimentos e pensamentos, desbravando caminhos para conhecer o  mundo ao seu redor.

O nosso corpo é  uma das formas que podemos utilizar para expressarmos nossa criatividade. O corpo e a mente andam juntos com o intuito de nos fazer conhecer o nosso eu, nossos companheiros e nossas sensações  (prazer,medo, amor,etc..). As pessoas que não são estimuladas, são pessoas estáticas, que apenas repetem o que todo mundo conhece,ou seja um sujeito padronizado, sem coragem para experimentar novos caminhos, não tem então a coragem para criar. Assim, pode-se dizer que a consciência corporal é fundamental no processo de autoconhecimento,proporcionando ousadia,coragem.

Autores afirmam que a criatividade não é filha apenas da mente e sim cria de um organismo integrado por corpo e mente, um todo insolúvel  que nossa cultura dicotomiza. Ao descuidar do corpo na aprendizagem, a escola descuida também do papel  da criatividade no desempenho das pessoas diminuindo-lhes as possibilidades de alcançarem a competência existencial tão necessária, a luta por uma vida mais digna e responsável.

Quando criamos colocamos  todo nosso corpo na tarefa,devemos nos preocupar em dar sempre o melhor de nós e vencer todos os obstáculos que as vezes estão dentro de nós.

Hegel já dizia: “a verdadeira essência do amor consiste em abandonar a consciência de si, o esquecer-se no outro em si mesmo,e  toda via reencontrar-se verdadeiramente nesse esquecimento”,ou seja, encontrar-se com Deus. Na união com  o Divino, há a responsabilidade,a ternura e  alegria de uma nova vida. Um renascer.

A criatividade torna o individuo mais livre na sua criação, ele tem coragem de se expor, de se expressar. A  nossa inteligência necessita sempre de ser exercitada.

Enfim, criar é um processo que remete ao conhecimento, a formação.

Antônio Nóvoa, deixa bem claro o pensamento, “formar não é ensinar determinados  conteúdos,mas sim trabalhar coletivamente em torno da resolução de problemas. A formação se faz na produção e não no consumo do saber. “

A criatividade é importante para todos nós. Segundo Lois Robbins, é muito bonito ver a ligação entre a arte e a criatividade e a pessoa humana, pois a criatividade não é mais uma exclusividade dos artistas. A criatividade precisa ser incluída em nossas atividades,orientando em nossas decisões pessoais e coletivas.

Se houve uma época  com necessidade de cura profunda “entre nós e o criador, e entre nós e a criação  acredito ser agora. “ Robbins. 1985

Portanto, hoje mais do que antes, encontramos com a necessidade de desenvolver o pensamento criador e original, na ciência e na arte. Criatividade é uma atitude um modo de encarar algo, de inquiri, talvez um modo de vida, ela pode ser encontrada em trilhas jamais percorridas.

Criatividade é curiosidade, alegria, é comunhão. É processo –transformação –processo.

1 Comentário

  1. Gostei muito da resposta. Muito clara !

Deixe uma resposta