Pages Menu
Categories Menu

Publicado por - 9/10/2013

Intervenções Psicológicas com o Idoso.O cuidar começa com a prevenção.

 

slide4

Primeiramente vamos destacar a psicoterapia, que poderá ampliar os recursos do idoso, visando um entendimento das mudanças que acontecem no desenvolvimento humano, compreendendo seus sentimentos e dificuldades, colaborando para elaboração dos conflitos, uma auto-aceitação, com a retomada de sentimentos de mais valia e criando condições para que o desejo de viver permaneça.

Destaco também a importância da atuação dos psicólogos, realizando intervenção no hospital, onde serão trabalhadas as mudanças nos aspectos cognitivos, afetivos e sociais do paciente idoso. Também no sentido de resgatar suas possibilidades e trabalhar sua adaptação à nova e dolorosa realidade.

As pesquisas vão apontar a importância do papel do psicólogo no hospital, diante do adoecimento e da perda de um corpo saudável e ativo.

Entre os lugares de atuação do psicólogo estão os idosos asilados. Esse processo de exclusão que vive o idoso, às vezes é cruel, eles não têm quem os escute, e sua vida está em torno somente da doença e a espera da morte.

No entanto, a tentativa de conscientizar a família e a sociedade que o idoso não é aquele que está prestes a morrer, e que a probabilidade existe, porém, é necessário trabalhar a prevenção para que ele, nesse processo de desenvolvimento da vida; onde todos pretendem chegar, perceba que é um  processo do desenvolvimento humano natural.

O cuidar começa com a prevenção, isto é, deveria iniciar na juventude: cuidar da alimentação, fazer exercícios físicos, cuidar das  emoções e sentimentos. Para encarar a finitude com qualidade de vida, e enfrentar o último desafio, que é passar pela morte, de forma tranquila como um ato de nossa existência.

Temos os CRAS, locais que trabalham com esse público, onde o psicólogo atua de forma efetiva, procurando formas de atrair para as oficinas de técnicas de resgate da auto-estima, de recreação, de projetos de vida. No trabalho com a pessoa idosa, ou seja, estas e outras várias ações são práticas comprometidas com a transformação social.

As intervenções do psicólogo tem sua relevância por estar  propiciando os conhecimentos necessários de como lidar com essa população que cresce a cada ano.

É preciso pensar nas possibilidades do trabalho com as pessoas nesta fase da vida. é preciso sempre estimular o despertar para a vida e se ver como uma pessoa única, que sempre teve e terá um lugar no mundo.

Não é só na velhice que precisamos estar atentos, reconhecendo quem somos quais nossos limites. Mas talvez esta etapa nos obrigue a uma reflexão, avaliar  o projeto de vida. É a oportunidade de conseguir ir além, transcender a nós mesmos, refazendo nossos projetos ou criando novos, para a nova fase.

Deixe uma resposta