Pages Menu
Categories Menu

Publicado por - 11/11/2013

O que pode ser feito para ajudar a pessoa com TDAH, tendo em vista aspectos psicológicos?

solidão

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

São muitas as dúvidas,pessoas interessadas em conhecer, informar-se e atuar sobre a realidade do TDAH.

Milhares de pessoas convivem com uma dificuldade ou um transtorno.

Uma qualidade de vida, deve ser o mais importante para se viver plenamente.

O que pode ser feito para ajudar  a pessoa com TDAH, tendo em vista aspectos psicológicos?

Os estimulantes são considerados medicamentos seguros pela maioria dos pesquisadores e dos clínicos que o utilizam em milhões de pacientes em todo o mundo.

Todavia cabe aqui um parênteses: todo medicamento é capaz de
provocar reações adversas no organismo. Basta pensar na aspirina, medicamento comum, mas que pode provocar úlceras gástricas e até hemorragias fatais.

Os estimulantes só devem ser utilizados com orientação do médico
com experiência no tratamento do TDAH.

O primeiro estimulante foi desenvolvido para tratamento do TDAH há mais de 50 anos, e os seus efeitos são bem estudados e conhecidos. Vale lembrar que os estimulantes são os medicamentos de primeira escolha, quando comparados a todos os demais, por conta de sua eficácia.

O primeiro passo e muitas vezes o mais importante é dar à pessoa
conhecimentos científicos sobre o transtorno, porque só isso já modifica a baixa auto-estima e certa carga de culpa que o portador
provavelmente carrega.

Muitos sintomas de TDAH (e suas conseqüências) são interpretados erroneamente pelos demais (e às vezes também pelo próprio portador) ao longo de toda a vida: “só lembra o que interessa”, “não tem persistência em nada”, “não leva nada a sério”, “não se dedica”, “se realmente se importasse com os outros, teria lembrado”, “é vagabundo”, etc.

Em seguida pode ser útil aprender certas estratégias de comportamento para administrar os sintomas do TDAH.
Por exemplo, quando o portador sofre de dificuldade crônicas de
organização e por causa disso acaba se esquecendo de compromissos, torna-se muito útil estimular o uso de agenda, mural e outros recursos (especialmente eletrônicos, quando possível).

Existem algumas estratégias para quando a pessoa tem dificuldade em manter a atenção em leituras ou em aulas; também existem estratégias para minimizar a impulsividade.

O professor pode ser um grande aliado no tratamento. Quando ele tem conhecimentos sobre TDAH, ele se torna capaz de adotar estratégias de ensino capazes de favorecer o aprendizado dos alunos com TDAH.

A psicoterapia também pode ser útil, seja ela familiar, individual ou de casal (no caso de adultos casados), quando é necessário tratar as conseqüências do TDAH na vida do portador e das pessoas importantes
em sua vida.

Fonte: Associação Brasileira do Déficit de Atenção

Deixe uma resposta