Pages Menu
Categories Menu

Publicado por - 7/02/2014

TENHO UM PASSADO DOLOROSO

downloadçççç

  Muitas pessoas sofrem e se perdem no seu processo de solidão e acabam se  isolando.O pior é que nem percebem que estão entrando nesse túnel que pode até não ter volta.  Hoje, quero deixar para você um texto sobre afetividade, e como viver a partir do passado doloroso.

Vamos refletir:

Temos em nosso caminho de descoberta como pessoa humana, uma área importante, a nome de sensibilidade (Sávio,2010).  

A sensibilidade é comparada a uma fita magnética que registrou todo o nosso passado desde a concepção, passando pela infância e adolescência.

A sensibilidade conta com o suporte fisiológico que é o Sistema Nervoso.  sistema nervoso  é responsável pela maioria das funções de controle em um organismo, coordenando e regulando as atividades corporais. O neurônio é a unidade funcional deste sistema. Assim, tudo que mexe com a sensibilidade é também somatizado pelo corpo.

“A vida afetiva é a dimensão psíquica que dá cor, brilho e calor a todas as vivências humanas. Sem afetividade, a vida mental torna-se vazia, sem sabor. Afetividade é um termo genérico, que compreende várias modalidades de vivências afetivas, como o humor, as emoções e os sentimentos.” (Dalgalarrondo, 2008)

 

Viver em ordem – Um desafio constante. 

Tudo leva a crer que no momento da concepção, tudo está pronto, na criança, para funcionar  harmoniosamente. Essa afirmativa é com base no fato de que, aqueles que não foram gravemente perturbados no seio materno e na infância têm um funcionamento harmonioso quando chegarem à fase adulta.

Vamos cuidar do nosso Ser

O ser é uma instância da pessoa que podemos sentir no mais fundo  de nós mesmos, e onde se encontram inscritos:

– nossa identidade,

– aquilo para qual fomos feitos,

– e nossos laços essenciais.

Este ser aspira existir e se desenvolver. Quando ele é bem vivo, ele funciona normalmente, e aquilo que ele é se traduz em atos. Quando este ser foi ferido em sua capacidade de existir, sobretudo durante a infância, há como consequência  uma perda de tom. Ou seja, a pessoa é impedida de ser ela mesma e de fazer suas escolhas.

Ambiente vitalizante

Temos que selecionar nossas relações. É preciso escolher pessoas que despertam a vida em nós para estimular o nosso ser.

Nossas relações

As relações de consanguinidade: relacionamentos provenientes do nosso parentesco com alguém.

As relações de ajuda: relacionamentos baseados na ajuda são caracterizados pela busca de ajuda que alguém vem encontrar em nós.

As relações de educação: relacionamentos que existem quando sou eu que tomo a iniciativa de procurar alguém para ajudar e invisto ai toda a minha iniciativa.

Relações de crescimento:  quando encontro alguém para o meu próprio bem, que promove o meu desenvolvimento.

Relações de amizade: existe amizade onde existe reciprocidade.  Para que haja uma ponte é preciso ter dois pontos: um ponto de cada lado. 

A partir de tudo isso, podemos  perceber que a vida tem sentido, é preciso fazer a

experiência.

 

Deixe uma resposta