Pages Menu
Categories Menu

Publicado por - 10/08/2015

A intoxicação pelo álcool é uma estratégia poderosa para prevenir

caminhar

caminhar

“Eu bebo sim Eu tô vivendo
Tem gente que não bebe
E tá morrendo”…

Você acredita no que diz essa música? Ao ler o texto reflita sobre as consequências do uso indevido do álcool.

A despeito de todos os significados culturais e simbólicos que o consumo
de bebidas alcoólicas adquiriu ao longo da história humana, o
álcool não é um produto qualquer. É uma substância capaz de causar
danos através de três mecanismos distintos: toxicidade, direta e indireta,
sobre diversos órgãos e sistemas corporais; intoxicação aguda; e
dependência. Tais danos podem ser agudos ou crônicos e dependem do
padrão de consumo de cada pessoa, que se caracteriza não somente
pela freqüência com que se bebe e pela quantidade por episódio, mas
também pelo tempo entre um episódio e outro e ainda pelo contexto em
que se bebe.
Com relação aos efeitos tóxicos do álcool, é importante salientar que
alguns de seus efeitos danosos à saúde podem resultar de um episódio
único de consumo excessivo, mesmo que a pessoa não beba com
freqüência. Com relação à dependência do álcool, é interessante notar
que ela pode perpetuar um consumo pesado e este contribuir para o
desenvolvimento da dependência. Além disso, estudos de prevalência
revelam que formas menos graves de dependência são amplamente
distribuídas na população geral e estão associadas a um nível crescente
de problemas.
Embora exista uma tendência popular de se enxergar
todos os problemas relacionados ao consumo de álcool como alcoolismo,
estudos mostram que há todo um universo de problemas causados
pelo álcool que está além das fronteiras do alcoolismo: a maior
causa de problemas relacionados ao álcool na população geral é, na
verdade, a intoxicação pelo álcool.
Fonte: Unidade de Pesquisas em Álcool e Drogas (UNIAD) – Departamento de
Psiquiatria – UNIFESP

Deixe uma resposta